quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Nanatsu no Taizai – Sinopse e análise

Já virou até um anime antigo né, eu só não vi na época por causa da polêmica gigantesca em cima dele, e eu acabei deixando o anime pra lá.
Que besteirada.

Sinopse: 

Uma princesa decide ir atrás dos 7 pecados capitais, pois ela acredita que só eles possuam a força necessária para ajudar o reino... Ok, se eles não fossem considerados criminosos justamente por tentar "derrubar" esse reino. Cada pecado tem obviamente seu poder específico, e logo no início nos é apresentado o capitão, Meliodas, o pecado da ira, ele entende as razões da princesa Elizabeth e decide ajuda-la a reunir os outros pecados para então ajudarem o reino.

~ Minhas impressões: 



História: Ela é simples, mas até que é trabalhada de um jeito interessante, apesar de não ser nada revolucionário ir mostrando partes do passado para linkar o presente e explicar determinadas situações. A linha temporal é um pouco bagunçada, quando você tem personagens que passam das centenas de anos, é preciso um pouco de cuidado para não ficar confuso, mas não é nada que atrapalhe muito o entendimento da história.

Personagens: Eles são bem estereotipados, a princesa que grita o nome do mocinho o tempo inteiro (meudeoscomoissoerairritante), o mocinho que tem um passado triste e supera sua força por aqueles que preza... Bom, nada de espetacular, mas uma coisa que eu gosto nesses personagens é: Eles choram! Sim, eles choram, quando você está em uma enrascada fenomenal e alguém que você gosta morre, você chora ué, mas normalmente nos animes os personagens não choram, ou cai uma lagriminha e tudo bem, em Nanatsu eles parecem ter mais emoções, o que os deixa mais profundos.

Conclusão: É um anime divertido de assistir, ainda mais porque ele não fica preso em um sentimento só, tem comédia, drama, ação e até romance, um tanto incomum pro gênero, eu gostei bastante de assistir, ignorando os ecchis bobinhos, eu gosto das piadas subliminares q


O porco fala q







Nenhum comentário:

Postar um comentário