terça-feira, 4 de julho de 2017

Yuri!!! On Ice – Introdução



Introdução:
É simples, Yuri é um patinador de gelo, porém, ele é inseguro e não acredita nas suas próprias habilidades, após uma derrota "feia", ele praticamente desiste, fica acabado.
Yuri admira muito um patinador, Viktor, e quando volta para o Japão, mostra o que ele veio treinando para sua amiga (que trabalha em um ringue de patinação), o que ele mostra é basicamente uma coreografia de Viktor, que ele executa muito bem, o que não estava nos planos, era as filhas de sua amiga gravarem e postarem na internet, vídeo esse que viralizou, chegando ao celular de Viktor.

Minhas impressões:

História: É sobre muitas coisas, sobre superação, amadurecimento (de vários personagens), sobre correr atrás dos sonhos, sobre aceitar derrotas e coisas assim, isso não fica tão óbvio se você não prestar atenção, porque o anime não trata isso de uma maneira "objetiva".

Personagens: Quase todos os personagens passam por "provações", pois todos eles enfrentam momentos difíceis, e até mesmo quem parecia seguro de si (Viktor), tem o que amadurecer e aprender. É claro que quem mais se desenvolve é Yuri, mas também era o mais problemático deles, hehe...

Trilha sonora: Como existem várias coreografias, mais ou menos duas para cada competidor, a trilha sonora em destaque são as que tocam durante as competições, então, elas são boas, mas diferentes, acredito que tenha para todos os gostos.


Conclusão: Eu esperava um anime romântico por causa de como as redes sociais ficaram quando o anime estourou, entretanto, ele está bem mais para comédia, é um anime muito divertido, e ainda sim emocionante, você vai aprender uma hora ou outra a torcer pelos competidores que te agradam, e a não torcer para os que não te agradam, ainda sim, não vai querer que eles errem para que os seus ganhem, porque ai não seria uma vitória a altura do esforço deles, entendem o raciocínio?

OBS!!! 
Yuri on Ice é tido como yaoi, MAS, isso é praticamente, se não completamente, interpretativo, você pode achar que a relação entre Yuri e Viktor é uma amizade muito próxima, ou que eles criaram mesmo laços de namorados, depende da perspectiva (pelo menos no anime/eu nem sei se tem mangá). Isso pode não agradar quem defende o shipp, mas é isso que o anime passa, ate o "beijo" que "ocorre" é completamente discutível anatomicamente.

obs2 *cof : eu shippo q

sábado, 6 de maio de 2017

No.6 - Introdução

;u; Eu nunca devia deixar pra fazer as introduções tanto tempo depois de assistir... 3 anos...


Sinopse:

No.6 é uma cidade, é quase uma bolha, digamos assim, nela vive Shion, um garoto inteligente acima da média, certo dia, Shion se depara com um fugitivo, Nezumi, quando ainda eram crianças, bom, ao invés de denuncia-lo, Shion o ajuda. Como consequência desse ato, ele perde benefícios que tinha ganho justamente por ter sido um excelente aluno, e se muda para uma parte mais pobre da cidade, não que ele realmente tenha se importado com isso.
As coisas ficam esquisitas, quando no trabalho de Shion é encontrado um corpo, o menino desconfia de algo (devida as circunstâncias do cadáver ) e acaba sendo alvo do governo (tipo queima de arquivo), porém, Nezumi o salva, e eles saem dessa bolha que é No.6...

Impressões:

Como faz muito tempo que eu vi, vou analisar de forma geral, ok?
O traço é bonito, a história é diferente, original eu diria, com personagens tão diferentes quanto, mas não menos carismáticos. Para quem quer saber se é um anime yaoi, eu não diria que esse é o gênero do anime, já que não é o foco, e sim um detalhe, de qualquer maneira, sim, há uma relação amorosa entre Nezumi e Shion, e de maneira alguma essa relação é forçada ou mostrada de maneira exagerada para "chamar atenção", certo?

Tendo em vista o enredo e os personagens é um anime bom, que vale sim a pena ser conferido.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Boku no hero academia – Introdução

*Válido para primeira E segunda temporada.

Sinopse:

Um mundo onde poderes começaram a existir, e as pessoas que os possuem, chamam seus poderes de "individualidade", 80% da população atual possui, os outros 20% são comuns... Como é o caso do jovem Midorya. Midorya quer, desde criancinha, ser um herói, graças ao símbolo da paz, All Might, que ele admira de mais.
Por ter nascido normal, entrar na escola de heróis era impossível, porém, algo, um dia, simplesmente acontece, um encontro que muda tudo...

Impressões:

História: Ela é bem desenvolvida, preenchendo qualquer espacinho de dúvida, e mostra bastante pedaços das infâncias dos personagens.

Personagens: Como diz, suas "individualidades" não são apenas nos poderes, cada um deles tem uma personalidade bem distinta dos demais.

Traço: É diferente, e bonito, pelo menos pra mim e-e

Trilha sonora: Novamente, é diferente, uma música me lembrou um pouco de Noragami... Enfim, é boa.

Conclusão: Um anime original \o/ Possui um desenvolvimento gradativo geral, como em HxH, em que os personagens crescem/amadurecem, de acordo com as situações em que são colocados, sem um poder que sai do nada para resolver o problema, ESTRATÉGIAAAAA!!


Lovely Complex – Introdução


Sinopse:

Dois estudantes do ensino médio, Risa, e Otani, têm complexo com suas alturas, ela, por ser muito alta, ele, por ser muito baixo. Os dois são tratados como uma dupla de comediantes, porque no geral, eles falam a mesma coisa, ao mesmo tempo, e ainda sim discordam entre si (minha nossa, isso faz sentido?!).
O desenrolar da história foca justamente nesse complexo de alturas, enquanto Risa supera isso mais rápido, Otani fica preso nesse vórtice de dúvidas, o que torna a vida de todo mundo mais complicada...

Impressões:

Traço: Ele não é padrão, alguns podem achar bem feio, eu acho ok, tem bastante caretas não convencionais, principalmente para um shoujo.

História: É divertida, e sincera, o que seria uma história sincera? Uma história que realmente, poderia acontecer, acho que foi isso que me fez gostar tanto, não teve nada de "eu não acredito nisso" (mentira, teve sim, mas não influenciava na história) *cof, os dois são exatamente o que você não espera de um casal shoujo, totalmente retardados, engraçados, e descolados na vida.

Personagens: Tem todos os esteriótipos, o menino calado e inteligente, o esportista, o nanico qq, perdão, prosseguindo, os personagens não são todos bem desenvolvidos, mas da pra conhecê-los bem, o suficiente para você sentir empatia por eles.

Namore alguém que te olhe como a Risa olha pro Otani q
Conclusão: Eu esperava mais um shoujo de drama, onde eu fico perplexa pelas coisas ruins que acontecem, mas Lovely foi o oposto disso, ele é  bem leve e despojado, muito engraçado e sem esses dramas pesados que são comuns no gênero, os próprios personagens são contra isso, é  bem legal e-e kkk

Recomendo para quem quer dar boas risadas! ~

domingo, 23 de abril de 2017

Ao no exorcist - Kyoto fujouou hen – Introdução


Sinopse:

Basicamente continuação da primeira temporada, e pra falar a verdade, pra quem viu quando lançou, como eu, começar a segunda fica bem confuso... Mas da pra entender sim.
Rin está sendo "renegado" por seus amigos, nem todos estão exatamente com medo, e uns nem ligam *cof Izumo *cof, e eles se reúnem para uma nova missão. Entretanto, uns probleminhas acontecem, Rin é condenado a morte, fica com um bloqueio de seus poderes, e um demônio imenso está prestes a contaminar toda a cidade com miasma.

uhu q

Impressões:

Vou fazer uma analise geral, a história é muito boa, no contexto do todo, ele não é cheio de lutas e ações, como eu sei que a maioria prefere, o foco de Ao é mais no desenrolar dos personagens, ou seja, ele foca no amadurecimento (ou conflitos internos) de cada um deles, e como acontece (ou não) para que eles os superem. Destaque para o conflito entre os irmãos Okumura, finalmente temos uma "confissão" por parte do Yukio, mas não uma conclusão do que ele vai fazer... Pois é.

Pobre Kuro...


Pelo que li nos comentários o Anime se manteve fiel ao mangá, o que pode ser bom, indicando uma próxima temporada, talvez?

Vamos aguardar.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Hunter x Hunter – Personagens

Gon

É um garoto "puro", digamos assim, pois ele não sente raiva ou rancor de você, em uma luta por exemplo, mesmo se você socar ele até ele desmaiar, simplesmente porque estão em uma luta justa(what,né?). Ele é claramente um menino de bom coração, mas isso também faz parte de seus defeitos, quando alguém é bom demais, acaba colocando algumas coisas em risco, como por exemplo sua própria vida!
O lado egoísta de Gon é exatamente esse, se ele acha que algo é certo e tem que ser feito, ele fará, mesmo que para isso tenha que prejudicar seus amigos (ele não nota isso, só quando lhe dizem), sua determinação chega ao nível da loucura, eu costumo comparar Gon com  o Hisoka, só muda o tipo de loucura de cada um.

Killua

Em contraposto de Gon, Killua está longe de ser um garoto bonzinho, afinal ele foi criado desde sempre para ser um assassino profissional, e de fato, ele é, diferente de Gon, se Killua se sente ameaçado, ele vai embora, até quando ele quer ficar, sua criação (o jeito em que ele foi criado, e também outra coisinha...) o faz dar meia volta e fugir. Mesmo sendo um assassino, ele não é frio, nem desprovido de sentimentos, ele mostra dois lados, seu lado normal, e seu lado sério (modo assassino), mais para o final, podemos ver que ele tem um bom coração, só não teve muito a oportunidade de mostrar, mas manifesta bem esse lado com sua irmã mais nova, Alluka.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Hunter x Hunter – Introdução

Sinopse:
Tudo começa com um garoto chamado Gon, que deseja ser um Hunter(a tradução é caçador, mas caçador do que, eles mesmo decidem), com apenas 12 anos, para poder entender a razão de seu pai ter escolhido essa vida ao invés de cria-lo, e não, ele não está com raiva, nem quer vingança, Gon é quase a pureza em pessoa. Primeiro, ele precisa passar no exame Hunter, e ai já podemos conhecer seus amigos que farão parte da história, assim como alguns pseudo-vilões, e as motivações de cada um.


Minhas impressões:

História: É... O enredo é tão bom que eu não consigo fazer um resumo disso, então entenda, a história é realmente, MUITO boa, MESMO, não estou nem perto de exagerar. O que posso dizer é que é um enredo inteligente, vamos comparar com Death Note para ficar mais fácil, ainda sim, eu prefiro Hunter, sério, é muito bom, a dinâmica de pensamento lógico te deixa realmente interessado, é como se fosse um desafio, "você vai entender isso aqui ou quer que a gente explique?" pois eles sempre explicam logo em seguida tudo.

Personagens: A maioria é muito bem desenvolvida, só senti falta de um pouquinho de um ou dois, mas creio que não tenha dado espaço para apresentar, faltaria contexto, totalmente normal. Eles são carismáticos, inclusive os secundários.

Trilha sonora: Além de um enredo maravilhoso, personagens ótimos, a trilha sonora também é incrível...





Conclusão final: Eu achava impossível gostar de um anime mais do que eu gostava de Inuyasha, não sei dizer como isso aconteceu, mas Hunter me conquistou. Como eu disse, o enredo é inteligente, ele vai te apresentar algumas coisas complexas (não muuuito, mas precisa dar uma pensada) e em seguida vai explicar tudo, é um ponto bem original aliás, já que o anime inteiro é quase um tutorial gigante sobre ele mesmo, e de maneira nenhuma isso o deixa chato, muito pelo contrário, deixa muito mais interessante.

Killua
Estou longe de conseguir realmente expressar o quão bom Hunter é, mas a ideia é que vocês vejam com os próprios olhos, mas atenção aqui, o começo do anime parece que será uma aventura feliz, entretanto não é assim, Hunter aborda temas pesados, é sangrento e violento.