sábado, 6 de maio de 2017

No.6 - Introdução

;u; Eu nunca devia deixar pra fazer as introduções tanto tempo depois de assistir... 3 anos...


Sinopse:

No.6 é uma cidade, é quase uma bolha, digamos assim, nela vive Shion, um garoto inteligente acima da média, certo dia, Shion se depara com um fugitivo, Nezumi, quando ainda eram crianças, bom, ao invés de denuncia-lo, Shion o ajuda. Como consequência desse ato, ele perde benefícios que tinha ganho justamente por ter sido um excelente aluno, e se muda para uma parte mais pobre da cidade, não que ele realmente tenha se importado com isso.
As coisas ficam esquisitas, quando no trabalho de Shion é encontrado um corpo, o menino desconfia de algo (devida as circunstâncias do cadáver ) e acaba sendo alvo do governo (tipo queima de arquivo), porém, Nezumi o salva, e eles saem dessa bolha que é No.6...

Impressões:

Como faz muito tempo que eu vi, vou analisar de forma geral, ok?
O traço é bonito, a história é diferente, original eu diria, com personagens tão diferentes quanto, mas não menos carismáticos. Para quem quer saber se é um anime yaoi, eu não diria que esse é o gênero do anime, já que não é o foco, e sim um detalhe, de qualquer maneira, sim, há uma relação amorosa entre Nezumi e Shion, e de maneira alguma essa relação é forçada ou mostrada de maneira exagerada para "chamar atenção", certo?

Tendo em vista o enredo e os personagens é um anime bom, que vale sim a pena ser conferido.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Boku no hero academia – Introdução

*Válido para primeira E segunda temporada.

Sinopse:

Um mundo onde poderes começaram a existir, e as pessoas que os possuem, chamam seus poderes de "individualidade", 80% da população atual possui, os outros 20% são comuns... Como é o caso do jovem Midorya. Midorya quer, desde criancinha, ser um herói, graças ao símbolo da paz, All Might, que ele admira de mais.
Por ter nascido normal, entrar na escola de heróis era impossível, porém, algo, um dia, simplesmente acontece, um encontro que muda tudo...

Impressões:

História: Ela é bem desenvolvida, preenchendo qualquer espacinho de dúvida, e mostra bastante pedaços das infâncias dos personagens.

Personagens: Como diz, suas "individualidades" não são apenas nos poderes, cada um deles tem uma personalidade bem distinta dos demais.

Traço: É diferente, e bonito, pelo menos pra mim e-e

Trilha sonora: Novamente, é diferente, uma música me lembrou um pouco de Noragami... Enfim, é boa.

Conclusão: Um anime original \o/ Possui um desenvolvimento gradativo geral, como em HxH, em que os personagens crescem/amadurecem, de acordo com as situações em que são colocados, sem um poder que sai do nada para resolver o problema, ESTRATÉGIAAAAA!!


Lovely Complex – Introdução


Sinopse:

Dois estudantes do ensino médio, Risa, e Otani, têm complexo com suas alturas, ela, por ser muito alta, ele, por ser muito baixo. Os dois são tratados como uma dupla de comediantes, porque no geral, eles falam a mesma coisa, ao mesmo tempo, e ainda sim discordam entre si (minha nossa, isso faz sentido?!).
O desenrolar da história foca justamente nesse complexo de alturas, enquanto Risa supera isso mais rápido, Otani fica preso nesse vórtice de dúvidas, o que torna a vida de todo mundo mais complicada...

Impressões:

Traço: Ele não é padrão, alguns podem achar bem feio, eu acho ok, tem bastante caretas não convencionais, principalmente para um shoujo.

História: É divertida, e sincera, o que seria uma história sincera? Uma história que realmente, poderia acontecer, acho que foi isso que me fez gostar tanto, não teve nada de "eu não acredito nisso" (mentira, teve sim, mas não influenciava na história) *cof, os dois são exatamente o que você não espera de um casal shoujo, totalmente retardados, engraçados, e descolados na vida.

Personagens: Tem todos os esteriótipos, o menino calado e inteligente, o esportista, o nanico qq, perdão, prosseguindo, os personagens não são todos bem desenvolvidos, mas da pra conhecê-los bem, o suficiente para você sentir empatia por eles.

Namore alguém que te olhe como a Risa olha pro Otani q
Conclusão: Eu esperava mais um shoujo de drama, onde eu fico perplexa pelas coisas ruins que acontecem, mas Lovely foi o oposto disso, ele é  bem leve e despojado, muito engraçado e sem esses dramas pesados que são comuns no gênero, os próprios personagens são contra isso, é  bem legal e-e kkk

Recomendo para quem quer dar boas risadas! ~

domingo, 23 de abril de 2017

Ao no exorcist - Kyoto fujouou hen – Introdução


Sinopse:

Basicamente continuação da primeira temporada, e pra falar a verdade, pra quem viu quando lançou, como eu, começar a segunda fica bem confuso... Mas da pra entender sim.
Rin está sendo "renegado" por seus amigos, nem todos estão exatamente com medo, e uns nem ligam *cof Izumo *cof, e eles se reúnem para uma nova missão. Entretanto, uns probleminhas acontecem, Rin é condenado a morte, fica com um bloqueio de seus poderes, e um demônio imenso está prestes a contaminar toda a cidade com miasma.

uhu q

Impressões:

Vou fazer uma analise geral, a história é muito boa, no contexto do todo, ele não é cheio de lutas e ações, como eu sei que a maioria prefere, o foco de Ao é mais no desenrolar dos personagens, ou seja, ele foca no amadurecimento (ou conflitos internos) de cada um deles, e como acontece (ou não) para que eles os superem. Destaque para o conflito entre os irmãos Okumura, finalmente temos uma "confissão" por parte do Yukio, mas não uma conclusão do que ele vai fazer... Pois é.

Pobre Kuro...


Pelo que li nos comentários o Anime se manteve fiel ao mangá, o que pode ser bom, indicando uma próxima temporada, talvez?

Vamos aguardar.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Hunter x Hunter – Personagens

Gon

É um garoto "puro", digamos assim, pois ele não sente raiva ou rancor de você, em uma luta por exemplo, mesmo se você socar ele até ele desmaiar, simplesmente porque estão em uma luta justa(what,né?). Ele é claramente um menino de bom coração, mas isso também faz parte de seus defeitos, quando alguém é bom demais, acaba colocando algumas coisas em risco, como por exemplo sua própria vida!
O lado egoísta de Gon é exatamente esse, se ele acha que algo é certo e tem que ser feito, ele fará, mesmo que para isso tenha que prejudicar seus amigos (ele não nota isso, só quando lhe dizem), sua determinação chega ao nível da loucura, eu costumo comparar Gon com  o Hisoka, só muda o tipo de loucura de cada um.

Killua

Em contraposto de Gon, Killua está longe de ser um garoto bonzinho, afinal ele foi criado desde sempre para ser um assassino profissional, e de fato, ele é, diferente de Gon, se Killua se sente ameaçado, ele vai embora, até quando ele quer ficar, sua criação (o jeito em que ele foi criado, e também outra coisinha...) o faz dar meia volta e fugir. Mesmo sendo um assassino, ele não é frio, nem desprovido de sentimentos, ele mostra dois lados, seu lado normal, e seu lado sério (modo assassino), mais para o final, podemos ver que ele tem um bom coração, só não teve muito a oportunidade de mostrar, mas manifesta bem esse lado com sua irmã mais nova, Alluka.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Hunter x Hunter – Introdução

Sinopse:
Tudo começa com um garoto chamado Gon, que deseja ser um Hunter(a tradução é caçador, mas caçador do que, eles mesmo decidem), com apenas 12 anos, para poder entender a razão de seu pai ter escolhido essa vida ao invés de cria-lo, e não, ele não está com raiva, nem quer vingança, Gon é quase a pureza em pessoa. Primeiro, ele precisa passar no exame Hunter, e ai já podemos conhecer seus amigos que farão parte da história, assim como alguns pseudo-vilões, e as motivações de cada um.


Minhas impressões:

História: É... O enredo é tão bom que eu não consigo fazer um resumo disso, então entenda, a história é realmente, MUITO boa, MESMO, não estou nem perto de exagerar. O que posso dizer é que é um enredo inteligente, vamos comparar com Death Note para ficar mais fácil, ainda sim, eu prefiro Hunter, sério, é muito bom, a dinâmica de pensamento lógico te deixa realmente interessado, é como se fosse um desafio, "você vai entender isso aqui ou quer que a gente explique?" pois eles sempre explicam logo em seguida tudo.

Personagens: A maioria é muito bem desenvolvida, só senti falta de um pouquinho de um ou dois, mas creio que não tenha dado espaço para apresentar, faltaria contexto, totalmente normal. Eles são carismáticos, inclusive os secundários.

Trilha sonora: Além de um enredo maravilhoso, personagens ótimos, a trilha sonora também é incrível...





Conclusão final: Eu achava impossível gostar de um anime mais do que eu gostava de Inuyasha, não sei dizer como isso aconteceu, mas Hunter me conquistou. Como eu disse, o enredo é inteligente, ele vai te apresentar algumas coisas complexas (não muuuito, mas precisa dar uma pensada) e em seguida vai explicar tudo, é um ponto bem original aliás, já que o anime inteiro é quase um tutorial gigante sobre ele mesmo, e de maneira nenhuma isso o deixa chato, muito pelo contrário, deixa muito mais interessante.

Killua
Estou longe de conseguir realmente expressar o quão bom Hunter é, mas a ideia é que vocês vejam com os próprios olhos, mas atenção aqui, o começo do anime parece que será uma aventura feliz, entretanto não é assim, Hunter aborda temas pesados, é sangrento e violento.

terça-feira, 28 de março de 2017

Ali-chan em fatos – Respondendo a mim mesma sobre fatos antigos

Eu achei necessário fazer esse post antes de voltar com esse quadro porque muita coisa mudou de anos pra cá...

Essa foi a ordem dos fatos até agora (todos são links, caso vocês queiram ler):


  1. Odeio o verão
  2. Minha escola é um hell
  3. Sou discriminada pelo meu template
  4. Sinto cheiro de chuva
  5. Tenho memória ruim
  6. Sou anti social
  7. Sou horrível em inglês
  8. Sou míope
  9. Sou viciada em abreviações
  10. Não gosto de mudanças
  11. CHESHIRE CAT
  12. Sou a Tchalin!
  13. Não gostei de todos os animes que vi
  14. Conhecendo mais da blogger
  15. Como me encontrar


E foram esses, a maioria dessa lista está mal escrita, os que estão aceitáveis são do 11 ao 15, o restante ta meio lixo.

Vamos lá, começando do começo.

1- Eu não odeio mais o verão, eu ADORO essa porcaria agora, suar ainda é muito ruim, pernilongos incomodam, mas eu DETESTO roupa de frio, eu não gosto de usar calça, nem blusa de frio, eu gosto de uma camiseta e um short, de andar descalça e poder ficar bem assim, sem nariz entupido e a mão congelada segurando o mouse, algumas outras razões envolvendo minha saúde também me fazem preferir o verão, mas não entrarei em detalhes.

2- Eu fiz esse post sobre a minha escola, e basicamente ela era um inferno porque era muito difícil, nossa, exigente, e tals, olha, antes fosse isso, porque isso era o que queriam que a gente acreditasse, de fato, ela era uma escola difícil, porque você não aprendia lá, sério, na boa, que isso! Não vou me aprofundar muito, mas essa escola foi uma decepção, e por causa dela eu estou tendo que recuperar anos perdidos de vida.

Sou mais eu miga
3- Isso não acontece tanto hoje em dia, mas ainda acontece, meu tema é do próprio blogger, e que se lasque mesmo, vai continuar sendo, pra sempre, eu NÃO TO NEM AI, foi o tempo em que eu me importava por não ter um template cheio de frescura, aqui é tudo objetivo mesmo, até o layout, e quem não gostar de nada que seja rosinha pastel... Sei lá, vai catar uns coquinho na ladeira.

4- Sim, ainda sinto, mas agora eu nem ligo mais pra isso.

5- Ela ainda é bem ruim, especialmente para números, se eu não sei um número de telefone, eu tenho que olhar um por um, bem lentamente, se não eu erro tudo, uma desgraça.

6- Ser anti social realmente tem dois lados, é difícil você levar uma rasteira, mas eu aprendi recentemente que pode acontecer, e olha, você ser tão seletivo e levar um chapéu de alguém tão próximo é bem complicado, de qualquer maneira, se fechar em seu próprio mundo faz parte, e é saudável até certo ponto. O convívio social é importante e necessário, então ser anti social é algo a ser levado com cautela.

7- Sim, eu sou horrível em inglês ainda, mas, agora eu faço curso, já faz 3 anos, então embora eu não seja a nerd da turma, sei bastante coisa agora, eu entendo bem, de certa maneira, não posso mais dizer que não sei inglês :D

8- Eu ainda sou míope, e isso vai continuar sendo assim, a não ser que eu faça cirurgia, vou pensar nisso ainda.

9- Sou tão viciada em abreviações, que quando preciso falar com gente nova eu preciso apresenta-las ao meu próprio dialeto.

10- Não gosto de mudanças porque sou uma pessoa monótona, meio robotizada, se você muda alguma coisa de lugar por exemplo, saiba que te xinguei mentalmente.

11- Já não sou mais tão fissurada por esse gatinho, mas ainda adoro muito ele, e provavelmente vou continuar adorando.

12- Eu sempre quis ter um apelido legal, impactante sabe, mas meus apelidos sempre foram muito pouco acolhidos, o que eu mais aderi foi "Lin, Tchalin e demônio", mas nenhum deles é usado com frequência por meus amigos, mé, um dia quero ter um apelido daora.

13- É um ótimo post esse, passem lá para dar uma lida!

14- É tipo uma tag sobre fatos rápidos sobre mim.

15- Divulguei algumas maneiras para que gente que lê o blog possa falar comigo, mas os que me mandaram convite, sorry, eu só aceito se mandar um recadinho antes, porque eu não faço coisas como "lotar perfil", eu detesto muito isso, só deixo adicionado pessoas que eu falo ou que tiveram um vínculo muito próximo de mim no passado.

* arfa
Nossa, cansei, mas acho que falei tudo que deveria, agora estou oficialmente reabrindo esse quadro no blog, OKAERI, e de Aline-chan em fatos, vai ser "Ali-chan em fatos", uma pequena mudança, que julguei ser necessária, pois meu nome não tem nada de japa, apesar de eu até ter sangue japonês huehue